Piscinas de Fibra de Vidro: Prós, Contras e Custos

As piscinas de fibra de vidro há muito têm uma reputação de alternativa fácil de instalar e mais rápida para a construção tradicional de concreto e piscina de granito.

O que pode surpreender muitos proprietários é que as piscinas de fibra de vidro estão rapidamente ganhando reconhecimento como uma opção de alta qualidade para instalações de ponta, também.

O que as piscinas de fibra de vidro têm a oferecer se você está pensando em instalar uma nova piscina em sua propriedade?

Neste segmento de Prós, Contras & Custos, examinaremos os benefícios desta opção de piscina muitas vezes negligenciada, suas desvantagens e o que você deve esperar gastar se você acha que uma instalação de piscina de fibra de vidro pode ser no seu futuro.

Piscinas de fibra de vidro: Os Prós

As piscinas de fibra de vidro compõem um dos segmentos que mais crescem na indústria de piscinas, e há estudos para provar isso.

De acordo com um estudo encomendado pela Pool & Spa News, as instalações de piscinas de fibra de vidro estão em ascensão em quase todas as regiões dos Estados Unidos. Porque? Há uma série de razões, incluindo facilidade de instalação, uma gama crescente de estilos para escolher, e uma indústria que colocou ênfase na criação de produtos duráveis de longa duração.

Aqui está nossa lista de “Prós” quando se trata de piscinas de fibra de vidro.

Tempos de instalação mais rápidos

Converse com qualquer pessoa envolvida na construção de piscinas, e você ouvirá que um dos maiores pontos de venda de piscinas de fibra de vidro é uma instalação mais rápida.

Uma piscina de concreto ou gunite pode levar até dois meses para ser instalada, enquanto um mês é padrão para piscinas de fibra de vidro. O custo médio do pool de gunite é de cerca de US $ 75.000 para instalar antes da manutenção e manutenção.

Pool & Spa News sugere que isso pode ser feito ainda mais rápido, citando um instalador dizendo que sua reputação depende de ser capaz de fazer “um trabalho em duas semanas em vez de dois meses”.

Manutenção Reduzida

As piscinas de fibra de vidro são finalizadas com um revestimento de gel liso que resiste melhor ao crescimento de algas do que as piscinas de concreto ou granito.

O resultado: tempos de limpeza mais rápidos e menos reparos.

Seleção

De acordo com a Pool & Spa News,os fabricantes de piscinas “romperam com o retângulo padrão, com alguns fabricantes ostentando até 40 formas”.

Isso tem desempenhado um grande papel na crescente popularidade das piscinas de fibra de vidro, uma vez que permite projetos mais personalizados para instalações high-end.

Aparência

O foco na instalação rápida deu às piscinas de fibra de vidro um mau rap no departamento de looks.

Designs personalizados de piscinas, bem como cabos de azulejo, pedra e tijolos, são apenas algumas das opções que podem tornar uma piscina de fibra de vidro tão atraente quanto as opções mais tradicionais.

Piscinas de fibra de vidro: Os Contras

Os contras associados a piscinas de fibra de vidro estão relacionados principalmente a problemas de custo e instalação.

Ao contrário da crença popular, as piscinas de fibra de vidro não são mais baratas do que as opções tradicionais como o concreto (forneceremos mais detalhes na seção “Custos” mais tarde).

Além disso, encontrar um contratante com experiência na instalação de piscinas de fibra de vidro é fundamental se você quiser evitar problemas futuros causados pela má instalação.

Aqui estão os potenciais Contras das piscinas de fibra de vidro:

Instalação ruim

Como as piscinas de fibra de vidro são entregues como uma concha pré-fabricada, é importante que o seu contratante siga o procedimento adequado ao instalar a piscina.

De acordo com SwimmingPools.com, cavar o buraco é a parte fácil. Depois disso, seu contratante precisará preencher o espaço ao redor da piscina com uma combinação de areia e cascalho de ervilha, pois eles gradualmente enchem a piscina com água, a fim de garantir que ela seja devidamente suportada.

Pool & Spa News concorda, observando que se a instalação não for feita corretamente, o resultado pode “incluir tudo, desde a circulação inadequada da água devido à má hidráulica até paredes em colapso quando o instalador não entende as condições do solo”.

A má instalação pode levar a reparos muito caros, como recapeamento se as paredes começarem a vazar, o que pode exigir escavação além do custo para ressurgir uma piscina.

Qualidade da água

Aquele casaco de gel liso que mencionamos como uma vantagem no departamento de manutenção também pode ser visto como um golpe, dependendo do seu ponto de vista.

De acordo com Peggy Musial, do Orlando Sentinel, manter a qualidade adequada da água é imperdível se você espera que esse casaco de gel dure.

Baixos níveis de pH ou alcalinidade, bem como equilíbrios inadequados de cálcio, muitas vezes resulta em um revestimento que falha em alguns anos.

Custos da piscina de fibra de vidro

Quando se trata dos benefícios de custo das piscinas de fibra de vidro,é tudo uma questão de perspectiva.

De acordo com o Pool & Spa News,uma nova piscina de fibra de vidro funcionará na vizinhança de US$ 23.000 a US$ 36.000 para instalar, dependendo de fatores internacionais, como decking de piscinas e paisagismo.

Se você colocou suas noções pré-concebidas de piscinas de fibra de vidro de lado, e as reconhece como um produto de alta qualidade que oferece tempos de instalação mais rápidos, então esse número não deve assustá-lo.

Se você estava procurando por uma pechincha, no entanto, esses números podem lhe dar uma pausa.

Afinal, uma piscina de concreto pode ser instalada por cerca de metade desse preço, desde que o tempo não seja uma consideração.

De qualquer forma, as piscinas de fibra de vidro é uma alternativa atraente e durável que é uma excelente escolha para instalações de piscinas de alto nível e orçamento.

publicado
Categorizado como piscinas

5 benefícios das piscinas de fibra de vidro

Com o primeiro dia da primavera logo ali na esquina, agora é a época do ano em que muitas pessoas começam a pensar em adicionar uma piscina aos seus quintais.

Ao decidir instalar um pool, você tem várias opções para escolher. Uma opção que existe é a fibra de fibra de vidro.

Piscinas de fibra de vidro são uma opção cada vez mais popular para pessoas que querem que sua piscina seja instalada mais cedo e com menos manutenção a longo prazo para se preocupar.

No post de hoje, damos uma olhada de perto nesse tipo de piscina e nos benefícios únicos que ele oferece.

Por que piscinas de fibra de vidro?

1) Instalação

mais rápida Piscinas de fibra de vidro de Piscinas de Cristal podem ser instaladas em apenas sete dias.

Isso porque essas piscinas são instaladas como uma peça. Uma vez que a casca é fabricada, ela normalmente pode ser instalada dentro de uma semana ou mais.

Além disso, a instalação não depende tanto do clima quanto outras piscinas. Tanto as piscinas de delineadores de vinil quanto as piscinas de concreto requerem condições climáticas específicas para evitar danos durante a instalação.

Embora as piscinas de fibra de vidro exijam condições ideais — principalmente para a segurança dos instaladores — a fibra de vidro em si não é tão vulnerável a condições adversas como chuva ou flutuações acentuadas de temperatura.

2) Durabilidade

As piscinas de fibra de vidro de durabilidade são mais fortes, mais duráveis e menos propensas a serem danificadas.

Embora haja inúmeros benefícios para as piscinas de vinil também, é fato que piscinas de fibra de vidro são simplesmente menos propensas a serem perfuradas.

Isso significa menos risco de dano e menores custos globais de manutenção ao longo da vida útil da piscina.

Algumas das coisas mais comuns que perfuram piscinas de forro são as pontas afiadas de um poste de piscina, garras de cachorro, e uma grande variedade de brinquedos não-seguros para piscina e outros objetos.

Esses itens normalmente não são tão preocupantes com piscinas de fibra de vidro.

3) Manutenção mais baixa

As piscinas de fibra de vidro são conhecidas por serem praticamente livres de manutenção.

Isso é em parte por causa da durabilidade mencionada acima, mas também porque a fibra de vidro oferece uma superfície lisa, menos porosa. A superfície mais lisa evita o crescimento de algas, o que é comum com outras piscinas que têm mais fendas (especialmente concreto).

Clientes com piscinas de fibra de vidro relatam gastar menos tempo limpando e mantendo suas piscinas a cada semana, além de menor manutenção a longo prazo.

4) Não é necessário substituição ou recapeamento de forro

Todos os forros de vinil eventualmente precisam ser substituídos. Mas com piscinas de fibra de vidro, não há forro.

Esta é uma grande despesa que os proprietários de piscinas de fibra de vidro estão felizes em nunca ter que lidar.

As piscinas de concreto também precisam de sua própria manutenção para mantê-las limpas e bem conservadas: recomenda-se ter piscinas de concreto lavadas com ácido e até ressurgidas a cada poucos anos.

Essas são preocupações adicionais com as quais os proprietários de piscinas de fibra de vidro não têm que se preocupar.

5) Baixo custo

Uma piscina, de qualquer tipo, é um grande investimento que continuará a oferecer benefícios à sua família nos próximas anos.

Mas é importante lembrar que manter seu pool também é crucial para proteger seu investimento, e que a manutenção vem com custos adicionais no longo prazo.

Piscinas de fibra de vidro normalmente têm um custo inicial mais alto do que piscinas de vinil, por exemplo. Mas quando você considera a baixa manutenção e outros benefícios, as piscinas de fibra de vidro acabam custando menos para você possuir a longo prazo.

Decida o que é certo para você.

Que tipo de piscina é certa para suas necessidades e orçamento? Estamos aqui para ajudar! entre em contato conosco!

Construção amadora: uma lancha no Rio de Janeiro

Quando você é um construtor amador e pensa em um pequeno barco a motor para você e seus netos, o que poderia ser mais simples do que construí-lo você mesmo! É este estaleiro que Francisco nos apresenta hoje e que em breve lançará sua futura realização para um projeto de aluguel de lancha RJ na Marina da Glória.

Esta não é a primeira tentativa de Francis. Quando começou a construir esta pequena lancha, já tinha um caiaque, duas canoas, uma das quais era um veleiro, um pequeno veleiro / barco a remo Skerry baseado no desenho Arwen Marine e um Faucoaldi 5.0. Para este novo aposentado, a construção em madeira epóxi deixou de ser uma descoberta.

Foi sua última Valballa que o levou a construir esta pequena lancha. Seu bote costeiro está equipado com um motor elétrico Torqeedo montado no painel de popa. No entanto, quando o motor é levantado, a base fica na parte de trás do barco, exposta a choques. Uma desventura aconteceu com ela no Golfo de Morbihan neste verão, quando um veleiro que não manobrava veio abordá-la da popa.

Para evitar isso, nosso fabricante de maquiagens imaginou uma espécie de poço no qual o motor subisse, protegendo-o na posição superior. Para validar sua ideia, antes de modificar seu Faucoaldi 5.0, ele decidiu desenvolvê-lo em uma pequena lancha.

Francis pratica caiaque há muito tempo. Mas hoje um problema no ombro o impede de navegar neste meio. Por isso, pensou em seu futuro barco para acompanhar seus amigos: ele, confortavelmente sentado, eles remando! Mas este jovem avô de 5 netos também imagina confiar o leme a um deles.

“Não fiz um plano para este barco. Desenhei tudo diretamente nas folhas de compensado de 5 mm que havia deixado na parte de trás da garagem”, explica Francis,

“O fundo do meu barco veio do que é feito em um caiaque, depois tenho duas folhas de compensado para formar uma quina. Todo o barco é costurado e colado antes de ser laminado por fora com tecido de 180g ”.

A direção é fornecida com um sistema de polias e linhas do volante. O motor, um conjunto caseiro, será montado em um tubo de carbono e pivô, é claro. E como o todo deve ser bonito, o deck é revestido com ripas de teca e verniz.

Para propulsão, o fabricante forneceu um motor elétrico alimentado por 2 baterias de lítio de 30 A cada.

Com eles, terá autonomia de 4 a 5 horas. “Mas sem uma velocidade alta, quase nem a de um caiaque”, afirma.

Esta pequena canoa foi projetada para acomodar uma pessoa. Tem 2,40 m de comprimento. “Acabei de pesar. O casco completo pesa 20 kg.

Com o motor e as baterias, devo pesar menos de 100 libras.” Esta leveza permite imaginar um transporte na galeria de um automóvel ou mesmo numa grande carrinha.

Demorou 15 dias de trabalho para chegar a esta fase de construção. Hoje, só faltam algumas demãos de tinta e alguns retoques antes do lançamento.

Mas dadas as condições meteorológicas e a atual inundação do rio Meuse (o ponto de água mais próximo da casa de Francis), os primeiros testes terão que esperar um pouco.

 

publicado
Categorizado como barcos

Desenhar Goku Super Saiyan 5 – Desenho e Dicas para Colorir

Hoje eu vou trazer esse desenho pra você sobe hoje vai ser um tutorial ensinando a desenhar.

Hoje eu estou fazendo um speed melhor fazendo rapidinho pra vocês eu dê uma acelerada no vídeo porque hoje eu vou mostrar algumas técnicas para pintura

O pessoal sempre vem me pedindo que o achou imagem que legal aqui e na internet o toque na frente do meu computador estou fazendo aí uns traços bem simples as linhas mais simples.

Depois vou a rematar na caneta na hora de fazer o contorno que eu vou dar as linhas certas dele aqui eu vou fazendo mais ou menos só pratico o esboço mas já está ficando bem legal beleza.

Materiais para desenhar Goku

Agora uma caneta stabilo que eu sempre uso de ponta fina por 0 4 eu vou contornar o desenho e vou fazer aquilo que eu falei com vocês o conde onde está torto onde eu não vou usar eu vou contornar com a carreira vou dar o acabamento com a caneta vamos lá!

Fazendo aqui ó acelerada propaganda afirma sabia que no cabelo até que o é várias áreas é meninas aqui que eu usei e ó você tudo direitinho e depois vou passar borrachinha vou apagar meu lapso não ta tão grosso.

Está tão forte que tenho lá no cabelo lembrando a a caneta é fina tem traçado vocês vão notar que ela tá mais grosso está mais fino é porque o paço duas três vezes tem lugar que deixa o sol um só contrato só para ficar firme até o contornando o rabinho dele.

Guia para desenhar goku

Eu tinha esquecido a sua linha guia que na bota também tenho eu esqueci de fazer saber que eu vou dar um ano preenchido com ele aqui o 3g é isso que eu falei eu estava firme Mossoró passa mais uma vez ele estava engraçada beleza

Agora vou apagar o absurdo pilatos e vamos lá pra pintura estou usando um facão um lapso da fab e é a dica que eu tenho é essa aí o losango 2.1 princesa tradicional e os seus amigos lado eu faço o seguinte:

Nunca fiz curso de pintura então eu pinto de acordo com o que eu acho eu vejo alguns vídeos, inclusive eu aprendi a desenhar o goku nesse site: Como Desenhar o Goku Passo a Passo

Também que acontece na sempre na beirada da linha do contorno eu desconheço olha só e no meio eu deixo mais claro que vou mesclar esses dois tons.

Olha aí ó tabela que no meio eu vou clareando e cento nas beiradas eu vou escurecer ó e dosando 2 tom fica legal a cor do cabelo dele é mais ou menos.

Dica rápida para desenhar o goku

Agora vou dar uma dica legal vocês carioca um lápis branco eu vou passando e pintando por cima de tudo ele vai igualando-a com ele vai acertar na cor.

Vai explorando os tons e olha sem seguir dois tons mas ele mistura é ver a diferença que eu tô fazendo a mesma coisa os dois bons e formação para o pó da extensão

Olha só como fica legal essa é a dica que eu tenho vamos lá e agora vou fazer a parte do corpo de liquidar a pagar não sei se a pele de uma camisa usando um cinto escuro e esse bebê de petróleo e mesma coisa só passa no branco no fim da partida ao fazer mais escuro

Aqui ó mesma coisa lá nas portas e foi crescendo e no meio vou deixando mais claro desse lado aquilo foi mais claro isso não vou dar uma escurecida que essa parte é mais escuro lá mesma coisa beleza?

Desenhando Goku

Agora vamos pra sair ele tente com a saia dele é é verde usando verde um verde mais escuro fazendo as bordas agora com o verde mais claro eu vou fazer no meio sendo que no meio mesmo deixa o tempo não aperta muito diz claro que eu vou fazer de você liberar aqui no meio ambiente mais claro nas portas dos centros

Por isso mais um pouquinho aí depois eu venho cobrando para arrematar para igualar agora como fica legal o que eu vou fazer se degrada e piano e voz joão branco da manhã

O pássaro branco que primeiro há aqui nessa borda que é em dois pontos os dois como laranjas mesma coisa a beleza agora vamos pra calçadeira

Na calça dele estão usando um azul marinho vou usar três pontos de azul olha só como eu falei ó na beirada ou escureciam aqui com aso médio eu vou fazendo aqui perto do douro azul escuro e com azul piscina mas claro que eu não vou jogar no meio.

Finalizando o desenho Goku passo a passo

Depois de gravar a lei provoca uma hora de diferença de uma perna para a outra não vou passar na que eu tinha passado beleza?

Eu passei na causa na saia dele olha aí olha como foi legal para não fazer que ó mesmo com dois tons aqui ou na bota eu estou usando verde que usei na saia.

Ela começou a fazer que legal mas é legal aqui nessa rede tem duas linhas uma é azul na outra vermelhos em dois tons de vermelho também falar que legal e do branco.

Agora vamos para a pele a pele dele mesma coisa com o sonho dois tons de pele ali ó lembrando que eu falei ó nas bordas próxima linha eu vou esclarecendo .

Depois eu vou passar um outro com de pele mais clara olha só onde foi operada lhe o nariz na boca agora com um tom é mais claro sendo que no meio então deixa mais claro.

Agora vou fazer uma sombra que é isso aí galera o desenho a lápis é isso aí!

publicado
Categorizado como desenhar

Curso de Corte e Costura: Saia de Renda

Hoje vamos ter a 2º aula do melhor curso de corte e costura online de como fazer esta saia, eu mostrei a saia neste 1º vídeo eu falei o tipo de tecido, a quantidade.

Também falei qual molde que usei eu mostrei como cortar ela, como colocar a renda para cortar, dei varias dicas então volta na penúltima aula, na aula antes desta saia de renda, tecidos, aviamentos, corte e dicas.

Agora vamos continuar com a aula vamos fecha a peça, pence, então vamos lá!

Para vocês verem, eu seguro ai oh, vou colocar um alfinete pegando o forro que e o cetim e a renda.

Pence da Saia

Vou colocar, alfinetando bem no finalzinho onde termina a pence, nesta linha do meio ela vai também mim ajudar na hora que eu for dobrar o tecido ai, para mim esta fazendo a costura eu vou colocar, na parte da cintura, na parte de cima, oh além de segurar os outros dois tecidos.

Ela vai mim ajudar pra mim dobrar ao meio, vocês vão ver depois, para mim dobrar e costurar a pence aí também vou fazer a mesma coisa eu seguro firmo e pego as duas partes, a renda e o cetim ai também o alfinete pode ultrapassar o final da pense!

Ai onde termina a pence só não pode, você tem que colocar na linha do centro que vai dobrar agora vamos a a maquina.

Ai esta vendo estou segurando os alfinetes para eu ajudar a dobrar, porque a renda e grossa seguro vou sentindo se o tecido esta no lugar certinho eu vou costurar a pence seguindo a linha da lateral.

E dobrei bem na linha central, que e onde tem que dobrar a pence seguro ali, onde esta o alfinete ajeito, dou uma leve puxadinha sempre sentindo onde esta a renda aí eu vou começo lá em cima mais larguinho e vou rematando seguindo a linha.

Vai deixando menos margem de costura, ate terminar este que e o segredo da pence vai fazer bico ou alguma coisa não pode fazer nada arredondado, tem que ser reta tipo uma pontinha, tipo arrematando mesmo fazendo neste formato.

Igual uma ponta, um triangulo você tem que arrematar certinho dobro, esta vendo?

Usando a Máquina de Costura

Coloca na maquina a tá, arremata em cima vai com a costura depois volta um pouquinho para traz assim no final nunca arremato mais se quiser arrematar, raras as vezes que arremato arrematei!!!

Mas não arremato, agora tira os alfinetes agora vou pegar e passar uma costura na lateral cintura unindo a renda com o forro o cuidado, com o paciente como já alfinetei para não sair do lugar.

Então não vou costurar até o final vou deixar porque depois tenho que fazer o acabamento da barra agora um outro lado a cintura e não precisou porque já esta com a pence.

Próxima Etapa da Costura

Então ela já esta firmando agora é a parte da frente, agora sim faço cintura também ai fiz parte cintura também só não mostrei, eu cortei agora sobrepondo sobrepor, frente sobre costa direito sobre direito, tanto faz você colocar costa sobre frente o importante e sobrepor direito.

Vou ajeitando a renda, para que ela encaixa direitinho.

Veja que segurei para colocar o alfinete, para não sair do lugar ai vou ajeitar aqui e vou passar costura deste lado ai do outro lado vou ajeitar também a renda e vou alfinetar.

Vocês podem dar uma esticadinha na costura que fizemos, as vezes da uma leve franzidinha, e só da uma leve puxadinha tira a tensão da costura ai vou colocar o zíper esta, então vou deixar mais ou menos uns 20cm para esta pregando o zíper.

Fechando a Costura

Depois fechando não tem problema fechando este lado ai, mas como vou mostrar para vocês, eu fechei depois preguei o zíper vai ser em outro vídeo, não vai ser neste vídeo.

Vamos costurar a lateral, deixei a margem de costura mais ou menos isto então vou costurar primeiro nesta largura deixa a mesma margem, por igual na peça ate o final!

Este é o segredo eu não fui até o final porque tenho que fazer a barra deixa assim por enquanto tira os alfinetes agora vamos vou fazer outro lado.

Aí já comecei da parte de baixo deixa a mesma direção se deixei a parte costa para cima, deixa sempre para cima ai fui só até a abertura do zíper ai ela esta ficando assim tira os alfinetes tudo depois vou dobrar assim, oh! esta vendo?

Ajustes Finais

E passar costura agora vou fazer a prova para ver se precisa ajustar olha para vocês verem esta folgada então eu vou ter que apertar 1 dedo nos dois lados não pode tirar de um lado só, os dois lados tem que ser iguais se der dois dedos de folga tem que tirar um dedo de cada lado 3 dedos de folga 1,5 de cada lado então vou tirar 1 dedo de cada lado vou ajustar a saia, pois esta folgada vou ajustar vou usar a outra costura como referencia e vou até a parte da abertura.

No outro lado começo pela abertura do zíper e vou até quase chegando na barra depois vou terminar isto ai eu visto novamente nossa que bagunça papel por todo lado, ai ajustei, vestir, agora ficou bom o climatizador.

Sempre tem que estar do lado ligado, o calor que faz aqui não da agora vou marcar o local do zíper pego seguro assim!

E coloco alfinete estou pegando as duas parte ai só para ver como ficaria assim, vou tirando os alfinetes e deixando em uma parte só eu vou solta e deixar marcado, onde eu tinha colocado ele o alfinete ficou na saia para eu saber onde pregar o zíper.

Ai 1 zíper comum vou pregar ai vou pregar no lado que coloquei a marcação com alfinete ajeitando ai a renda achei que não era neste vídeo que eu ia mostrar como pregar o zíper e que sai dividindo aqui ai vou costurando vou colocando a parte dos dentes.

Bem no rumo onde coloquei os alfinetes vou passar uma costura só para firmar o zíper ai está bom não que estou pregando o zíper direitinho só para firma ele.

Porque na hora que for pregar ele com o calcador ficar mais fácil e não sair do lugar e a mesma coisa com zíper invisível ai vou pegar o dente do zíper e colocar na direção da costura da lateral.

Ai vai ficar assim agora vou costurar o outro lado ajeitar assim ai vou seguir deixando a mesma margem de costura que deixei do outro lado.

Agora vou usar este calcador e o mesmo de zíper invisível como falei no primeiro vídeo já tinha testado ai já tinha pregado um lado para ver como ficava e ficou ótimo colocar os dentes entre a aquela cavinha que tem nele como pregar zíper invisível.

Agora vou fazer uma costura continuar a costura ai oh porque se não fica buraco bem no finalzinho onde tinha terminado a costura do zíper bem próximo ao zíper cuidado para não entortar sem pregar em cima do zíper.

Da toda diferença deixar muito distante também, faz tipo um buraco nem sei bem explicar direito para vocês ai vai ficar assim e continuaremos na próxima aula com a parte do acabamento cós e acabamento barra!

Como Costurar Camisa Social Masculina (parte 1)

Oi pessoal! Vamos mostrar como costurar uma camisa social masculina vamos ver como costurar a pala embutida e fechar o transpasse do abotoamento.

Bora começar? Eu estou usando o tamanho 2 do nosso molde para camisas. Aquele que imprimimos no último vídeo. Se quiser adquirir o seu é só clicar no link aqui embaixo na descrição.

Início

Para começar eu vou precisar cortar uma vez as costas e duas vezes a pala. Se o seu tecido for liso como meu use um alfinete para marcar qual é o lado avesso do tecido e não se confundir depois.

Precisamos unir o direito das costas no direito de uma das palas. Para isso alfinete bem certinho e passe uma costura com 1 centímetro de margem. E é assim que vai ficar.

Etapa 2

Agora vamos unir o direito da outra pala com o avesso das costas, ou seja, costurar a pala no lado contrário ao que acabamos de costurar.

O detalhe é que vamos precisar passar a costura exatamente em cima da que acabamos de fazer. Por isso na hora que for alfinetar, alfinete pelo lado que já tem a costura. Agora é só passar uma costura bem em cima da que fizemos antes.

Teremos então as duas palas costuradas.

Etapa 3

Agora precisamos passar bem para abrir essas costuras e assentar tudo bem
direitinho. Comece vincando uma das palas e depois a outra. Depois de tudo passadinho posicione as costas com o lado direito para cima e separe a pala da frente da pala de trás.

Precisamos fazer um pesponto na pala da frente que pegue também na margem de
costura, mas sem pegar a pala de trás. É só ir ajeitando com cuidado e verificando se a costura está pegando também na margem.

Etapa 3

E é assim que vai ficar. Observe que o lado avesso da camisa não tem pesponto. Ele fica só do lado de fora e aparece também na margem de costura. A próxima parte é unir a frente com as costas pelos ombros.

Deixe a parte das costas com direito para cima e posicione o direito das partes da frente sobre o direito da parte das costas, unindo ombro com ombro. Mas, nessa primeira parte vamos unir apenas a pala da frente pelos ombros deixando a pala de trás sem costurar.

Alfinete direitinho e passe uma costura com 1 centímetro de margem. Tenha certeza de costurar apenas a pala da frente. A pala de trás precisa ficar solta. Até aqui a peça fica assim: os ombros costurados apenas na pala da frente, e a pala de trás solta.

Agora precisamos enrolar toda a camisa da barra em direção à pala. Quando esse rolinho chegar na pala é só trazer a pala de trás para a frente, formando como se fosse um sanduíche.

Daí é só alfinetar ela com os ombros pelo lado que já tem a costura, porque
novamente precisamos passar uma costura bem em cima da costura que já fizemos
anteriormente nos ombros.

Resultado

Olhando assim parece que vai dar tudo errado não é mesmo? O tecido está todo enrolado por dentro.

Mas para resolver isso é só ir puxando com cuidado por um dos lados do sanduíche até colocar tudo para fora. E agora você pode ver que os ombros ficaram totalmente embutidos.

Como você já deve imaginar o próximo passo é passar! Não dá pra pular essa etapa, o uso do ferro na costura é tão importante quanto o da própria máquina!

É ele que faz toda a diferença nos acabamentos! Aproveitando que já estamos na tábua de passar, vamos vincar as dobras do transpasse. Na hora do corte você não pode esquecer dos piques.

Com o avessou para cima, eu vou dobrar a margem no olho, mas se você não tem experiência é só ir medindo de 3 em 3 centímetros com a fita métrica e ir vincando com o ferro.

Depois de vincar a primeira dobra é só fazer a segunda na mesma medida, dos dois lados na camisa. Para finalizar é só passar uma costura para aprender essas obras no lugar.

Até aqui temos o transpasse do botão preparado e as costas e ombros completamente embutidos.

Para dar um detalhe a mais vou fazer um pesponto dos dois lados dos ombros. Esse é o resultado dessa primeira parte.

O capricho faz toda a diferença na costura de uma camisa social.

E aí? Ficou com alguma dúvida? Ansiosa para as próximas partes?

publicado
Categorizado como design, moda

Os 7 telhados verdes mais incríveis!

Recentemente fizemos um 3d e publicamos no nosso Instagram.

Nesse projeto fictício colocamos um telhado verde e isso me deu a ideia de fazer um vídeo mostrando para vocês 7 projetos incríveis que utilizam telhados verdes.

A definição de telhado verde muitas vezes inclui qualquer cobertura que possua aspectos sustentáveis, como painéis solares e pinturas que absorvem menos calor.

Nessa lista vou falar apenas de telhados que realmente possuem uma cobertura vegetal.

Nosso primeiro projeto é a Sky Garden House, criada em 2010 pela Guz Architects, na ilha de Sentosa, localizada na Singapura.

O objetivo do uso de telhados verdes era dar a impressão de que cada patamar está descansando em um gramado.

Agora vamos para Holanda, para ver o Biesbosch Museum.

Esse museu foi completamente reformulado em 2015 pelo Studio Marco Vermeulen.

Sua cobertura verde se mostra como um prolongamento da vegetação do parque onde está localizado o museu, se integrando com a paisagem.

O próximo se trata do Espace Bienvenüe, um Pólo Científico localizado na França. Projetado em 2014 pelo escritório Jean-Philippe Pargade, uma de suas edificações possui um amplo telhado verde, que compõe um grande parque central.

O Acros Fukuoka Prefectural International Hall está localizado no centro da cidade de Fukuoka, no Japão, sendo um espaço para realização de diferentes atividades e eventos.

Foi projetado pelo arquiteto Emilio Ambasz, e o seu telhado verde está disposto em 15 terraços escalonados, sendo assim também visível quando observado de frente.

O quinto projeto é um campus do Skool4Kidz, também em Singapura. Projetada pelo escritório Freight Architects, essa grande escola possui um formato diferente, se assemelhando a um casulo, quase completamente coberto com vegetação.

O telhado verde do Kingsland Wildflowers foi pensado pelo Greenpoint Community Environmental Fund para ser uma expansão natural e um corredor verde para vida selvagem em Nova York, nos Estados Unidos.

Localizado em cima de um estúdio de cinema, foi projetado e construído pela Alive Structures.

E o último projeto de que vou falar é o Centro de Visitantes do Jardim Botânico do Brooklyn, que foi projetado pelo escritório Weiss/Manfredi, em 2013. Através deste a cidade se integra com o jardim, e o seu belo telhado verde amplifica essa  conexão, conectando-se com o jardim.

Telhados verdes possuem um grande valor no que se refere a sustentabilidade, mas também agrega muito ao projeto no qual é instalado.

É um diferencial na estética e na usabilidade da edificação.

Tudo o que um estilista precisa saber sobre o mercado de moda

Vira e mexe recebo algum recado falando que a pessoa quer ser estilista e quer saber o que ela precisa saber, ou, ter habilidades específicas para ser estilista então estou fazendo esse vídeo do meu ponto de vista sobre o que eu acho que um estilista precisa saber.

O mercado de moda

Eu estou há seis anos no mercado, já trabalhei com algumas marcas tanto como estilista como consultora também de estilo das marcas né apontando tendências, criando imagens para as marcas, enfim…

Então eu queria falar pra vocês hoje o que eu acho importante de um estilista saber e praticar também.

E eu queria dizer um ponto muito importante, eu tenho conversado com algumas amigas que estão no mercado também e tudo mais, e tudo que isso que eu vou falar pra vocês é independente de marca.

Então você tem que saber que tudo isso aqui é para o crescimento profissional de vocês independente se a marca exige isso de você ou não.

Sobre ser estilista

E se você ainda está querendo ser estilista, estudar pra isso, melhor ainda! Pega seu tempo livre e não canse de praticar tudo o que eu vou falar aqui.

Uma coisa que eu acho que está se perdendo um pouco de quem trabalha com
criatividade, quem trabalha com moda, principalmente a estilista, é uma coisa
que a gente fazia muito quando a gente era criança e queria, por exemplo, fazer
roupa da Barbie e não tinha ideia de como fazia.

A gente simplesmente fazia, colocava a mão na massa. Então acho que hoje em dia falta um pouco dos estilistas colocarem a mão na massa, pegarem e ir cortar o tecido, cortar uma peça.

Eu percebi que a minha criatividade realmente funciona muito melhor quando
eu pego uma peça e quero reformar, quero fazer um Upcycling, e aí eu começa a cortar mesmo sem saber onde vai dar.

É o processo é muito importante, você entender como funciona, entender o que deu errado, aquele corte que deu errado, enfim…

Colocar a mão na massa, fazer bordado, esses trabalhos manuais que precisam ter, eu acho que está faltando e eu acho que a gente era muito mais criativo, por exemplo, na infância.

Quando a gente pegava um retalho aqui e não sabia costurar direito, mas ficava uma roupa que a gente gostava, e, que depois servia para alguma coisa.

Então eu acho que esse processo de trabalhos manuais é muito importante.

Justamente porque exercita nossa criatividade e dali podem sair mil referências para coisas que a gente for fazer nas coleções futuras.

Construção de roupas

A segunda dica já tem tudo a ver com essa primeira porque é você entender sobre construção de roupa:

” Mas Bruna como que eu vou entender sobre construção de roupa? Só estudando modelagem?”

Não só estudando modelagem, lógico que estudar a modelagem e entender como funciona é primordial.

Você não precisa ser uma modelista ou saber fazer uma modelagem, mas você precisa entender como ela é feita e aonde estão os pontos que você precisa mexer para ter o caimento ideal que você quer.

Então a construção de uma roupa diz muito sobre o caimento que ela vai ter.

Então se você quer uma roupa com acabamento impecável você precisa estudar
pra isso. Um jeito muito legal de você conseguir entender como é que as peças são construídas, é desconstruindo elas.

Teste sua criatividade

Então pega uma roupa que você já não usa mais, que você quer entender como ela foi feita, qual é o molde dela e descostura a peça, descostura e depois aproveita e
já faz um Upcycling e costura de novo.

Testa um bordado, testa alguma coisa.

A gente esquece de testar ideias. Então desconstrói uma roupa e constrói de novo.

Construir com a manga em outro lugar. Então saber a construção de uma roupa,
como que ela é feita, a modelagem, a costura.

Entender os tipos de costura, os tipos de acabamentos são essenciais para você conseguir debater com a equipe que você está trabalhando.

Se você não sabe disso você fica a mercê do que eles já sabem e aí a gente fica sempre naquela mesmice, ninguém é desafiado o tempo todo.

Como trabalhei com tricô um tempo, isso aconteceu bastante na fábrica.

Eu queria um acabamento, mas : “Ah, a gente nunca fez.” E eu: “Porque a gente não testa?” E no final do debate a gente conseguia chegar num ponto onde era uma coisa nova pra marca, nova pra coleção, mas que dava certo, entendeu?!

Todo mundo aprende junto.

Então a gente precisa saber como se constrói uma roupa certo?! Isso também está
completamente alinhado com esse próximo conselho/dica que é: conheça a
matéria prima.

Gente, conheça matéria prima principalmente do público que você está trabalhando eu acho que a gente precisa conhecer as matérias primas no geral, para entender tudo o que está rolando, também está rolando de novo, tudo que está acontecendo no mercado.

Ir muito nessas feiras de matéria-prima, aviamento, tecido e aí foca no público
que você está trabalhando.

Se é infantil: quais as inovações então acontecendo no mercado infantil, se você é estilista de couro, ou é tricô.

Qual a matéria prima que sua marca e seu público trabalham e foca no que está acontecendo de novo, no que você pode explorar de retecido, de repente o que você pode explorar com os retalhos desses tecidos.

Então conhecer bem a matéria prima vai ter a noção do que você pode fazer com ela e não ficar sempre na mesma coisa.

E a próxima dica é:

Tenha repertório!

Isso é o essencial do essencial. Tudo que estou falando aqui é essencial, então pega isso e guarda para si, anota e põe em um mural: ” Preciso ter repertório” porque isso é pra vida, para o que você for trabalhar você precisa ter referências e se você
não abre o seu leque de referências, você acaba fazendo as mesmas coisas e olhando pra onde está todo mundo olhando, por isso que as coleções estão cada vez mais parecidas.

Porque todo mundo entra no Pinterest, que é um lugar de referências visuais
da galera da moda.

Todo mundo faz a mesma coisa. E aí não tem referências visuais diferentes, não tem referências intelectuais diferentes para juntar tudo e conseguir colocar e imprimir na sua coleção.

Então vá a exposições, diferentes posições, o que você não tem nem ideia que está acontecendo. Uma vez eu fui numa palestra onde a galera tava falando do SXSW né.

Aquele festival super legal que um dia com certeza irei. E aí eles estavam falando assim, que é muita coisa acontecendo ao mesmo tempo e que não dá tempo de absorver tudo e nem de ver tudo.

O que pode ser né a gente pode fazer um paralelo com a moda, onde está acontecendo um monte de coisa no mundo da moda que a gente não tem tempo pra ver tudo, mas que a gente né tem que conseguir caçar as novidades e aí eles
falaram o grande conselho é: vá nas palestras que você não tem a menor ideia
do que seja.

Então procure exposições, filmes, entre lojas, começa a caçar música, videoclipe, referências visuais do que você não tem ideia, do que não faz parte do seu mundo, o que te tira completamente da sua zona de conforto.

Tem um livro que eu amo, que fala muito sobre isso de colecionar referências e de como você vai usá-las, que é o livro “Roube como um artista” aonde ele fala que todo mundo que trabalha com criatividade na verdade não cria nada do zero
sempre tem as referências, sempre rouba a ideia de alguém.

Então esse livro é muito importante, eu acho que quem trabalha com moda tem que ler porque a gente faz muito isso no mundo da moda, copia.

Inclusive já fiz até um vídeo sobre isso vou deixar ele linkado aqui mas, enfim, vou ler o que eu acho importante de comentar aqui Então, quanto mais referência visual você tiver, quanto mais você souber o que está acontecendo, quanto mais referência de paleta de cores…

Você vai numa exposição e tem mil cores misturadas, você vai ficar com aquilo na cabeça, você vê um filme e os tons que a pessoa usa no filme, os detalhes estão no filme, você vai passear pela cidade e começa a entender sobre as texturas da cidade.

Tudo isso é referência visual e tudo isso vai ficar armazenado aqui para um dia você
conseguir usar.

Além de todas as referências externas da moda que são muito importantes de serem coletadas para a gente não ficar na mesmice.

É importante estudar o que já rolou no moda e o que tá rolando. Então um
outro conselho deste livro, que é muito legal, ele fala assim: pega o seu artista preferido estuda tudo sobre ele, depois você pega e vê quem influenciou esse estilista, esse artista e estuda tudo sobre esse cara.

Então pegue esse estilista que você gosta muito, que você tem muita
referência e faz uma puta pesquisa sobre ele.

E pesquisa não é trabalho de faculdade, não é essa coisa rasa. É você gostar, você entender, você quer saber o que a pessoa pensava, como ela chegou naqueles conceitos e ir a fundo, ter curiosidade. Para ser estilista, você precisa ser curioso, você precisa ser observador.

Então você precisa gostar de buscar essas coisas, acho que quanto mais você souber do mundo da moda é melhor.

Porque você vai chegar em uma reunião e aí a pessoa vai falar:

A gente queria um tom meio safári Yves Saint Laurent que ele fez aquela coleção.

E aí se você não souber pegar na hora, o bonde passou ou ” Eu queria uma foto bem estourada como David Lachapelle.” Não sabe quem é? Também algo o bonde passou.

Então você tem que saber o que está rolando na moda, quem essa galera e o que eles estão fazendo.

Uma coisa que eu fazia muito. Eu não tinha muita noção, mas eu fazia meio porque eu era muito curiosa e tudo o que eu gostava eu gostava de entender o que estava rolando então eu tenho esse caderno.

Gente, ele é velho. Olha, esse caderno eu ganhei em 2011, estava estudando e aí eu pegava a Vogue e escrevia aqui ó nomes para pesquisar e aí eu listava os nomes e o que era, por exemplo: Michael Roberts, ilustrador e stylist.

Então eu tinha que pesquisar sobre ele para entender quem ele era, quais eram as referências dele, quais os trabalhos já tinha feito, como que ele influenciou a moda, qual tinha sido o papel dele e como que eu podia alguma hora agregar isso no meu trabalho, entendeu?!

É isso gente, pesquisem quem são as pessoas do mundo da moda.

Saiba que isso um dia vai te levar à uma entrevista de emprego e você vai precisar falar quais são suas referências, e suas referências não podem ser só tipo Michael Kors, Gucci, isso é referência de todo mundo, vai mais a fundo, de quem
você gosta do trabalho, quem você conhece.

As pessoas reparam isso nas entrevistas então tenha muitas referências e saiba
o que está acontecendo no mundo da moda.

Ah… importante! Além de entender e ter bastante repertório né, a gente falou disso, entender que tá rolando mundo da moda, o que já passou e que está rolando.

É importante você também saber sobre as inovações o que está rolando daqui pro futuro, quais são as previsões, o que as pessoas estão pesquisando, principalmente sobre o mercado onde você trabalha, o que está rolando e o que vai acontecer.

Você precisa saber muito sobre o mercado que você trabalha. Uma vez eu fui prestar consultoria para um e-commerce que tava abrindo e a pessoa virou pra mim e falou: eu queria um e-commerce sobre consumo consciente.

E eu falei: Tá e quais são suas referências no mercado? Para onde você está olhando? E a pessoa não soube me dizer, ela mal sabia o que era consumo consciente, era mais uma tendência, uma vibe que ela tava sentindo, estava rolando então ela não sabia nada e aí eu fui explicando as coisas pra ela, mas esperava que ela já soubesse alguma coisa.

Tenha referências

Então se você fala pra mim que você quer trabalhar com infantil eu penso que você já têm muitas referências de mercado infantil.

E que você sabe do que está falando se você chega pra mim falar quer trabalhar com noivas eu suponho que você já sabe muito sobre o mercado de noivas, certo?

Porque você vai ter curiosidade sobre isso, eu não estou dizendo onde você trabalha agora que você pode gostar ou não gostar.

Estou dizendo aonde você quer trabalhar onde você quer chegar se você chegar nas suas entrevistas dos sonhos hoje você está completa para ela?

Você vai saber o que aconteceu no mercado?

Quais são as referências para onde está todo mundo olhando, pra onde você tá olhando com um olhar diferente, o que você tem a agregar a esse mercado. Então pensar um pouco nisso.

Eu vou fazer você se refletirem bastante nesse vídeo tá é pra vocês verem se vocês
estão entendendo qual é o papel de vocês no mercado.

Último conselho

E o último conselho que eu tenho pra dar pra vocês é saber fazer a adaptação comercial de todas as ideias, de tudo isso que eu falei até agora pra vocês.

Então você vai naquela palestra, naquele workshop maravilhoso de inovação e
tecnologia, como que você vai aplicar isso para a realidade da sua marca, do seu público e do seu produto?

Para os grandes estilistas esse é o maior desafio. Os grandes estilistas sabem trazer a inovação para o produto deles, no mercado deles, para o público deles.

Então é você ter esse tino comercial é muito importante você entender quem é o público, antes de tudo é muito importante e você também tem que ter alguma experiência com o consumidor.

Fica um dia na loja na marca onde você trabalha, que fica observando o comportamento deles.

Eu acho que a gente tem que entender muito do comportamento do nosso consumidor, das necessidades dele pra gente conseguir entregar um produto bom.

E tem todas as adaptações para o comercial porque tem mentes brilhantes que também não conseguem adaptar para o comercial e tem mentes muito comerciais que precisam de mais criatividade.

O ideal é encontrar aquele ponto de equilíbrio sabe onde você consegue unir os dois.

publicado
Categorizado como design, moda

EDIFÍCIO NIEMEYER

Estamos na Praça da Liberdade, região
centro-sul de Belo Horizonte, cercados de construções históricas, lindas e
importantes.

Mas o prédio que mais chama atenção aqui e que intriga quem passa por aqui é este: o edifício Niemeyer.

O edifício criado por Niemeyer

O arquiteto Oscar Niemeyer se inspirou
nas montanhas mineiras para fazer as curvas do edifício, que é um dos cartões
postais de BH.

Ele é o prédio mais alto da praça e o
único que é residencial.

Bom, essas ondas externas do edifício
todo mundo conhece. O que pouca gente já viu é como é que
ele é por dentro.

Eu fico me perguntando como será morar nesse prédio?

Será que as paredes são tortas?

Os andares parecem baixinhos né?!

E hoje a gente vai matar a minha curiosidade e a de muita gente!
Duas moradoras toparam receber a gente.

Vamos lá?! Olá, boa tarde!
Beleza? A gente veio falar com a Marinela.

Vou avisar a ela.

Obrigada.

Alô, fala com Marinela que a Maíra veio fazer gravação com ela.

Pode subir! Obrigada “Nó!” Que lindo, gente.

Tem uma ante-sala antes de a gente entrar no apartamento.

Oi, tudo bem? Prazer. Boa tarde.

Marinela Uxa, viemos matar a curiosidade de muita gente. Vamos lá! Vamos lá! Gente, apartamento é muito maluco!

A primeira coisa que eu já detectei é que,
lá de fora, a gente tem a impressão de que vocês devem rastejar aqui dentro.

É, as pessoas não conseguem entender, mas são três vigas, 3 brises. Há, a cada 3, é um apartamento.

Nossa, é lindo! O pé direito são três metros. São quantos andares? São dez andares
na realidade.

A Marinela é arquiteta e ela vai poder bater um papo profissional com a gente. Eu sou talvez hoje a primeira moradora aqui. A mais antiga? É, meu pai já morreu. Nós fomos o segundos a morar aqui. Isso em 1961.

Escolhe um lugar pra gente assentar que você ache bonito?

Vista privilegiada

Nossa é bonito demais! Olha a Praça da Liberdade vista de cima!! Gente, que coisa mais linda! Esse prédio aqui é importante porque
ele é tombado pelo patrimônio nos níveis municipal e federal.

Sim, foi tombado primeiro pelo municipal e depois foi pelo federal, quando eles tombaram a praça toda.

O Niemeyer teve um momento de sorte, ele teve um time muito bom. Ele não era muito
conhecido mas ele ficou muito amigo de Juscelino Kubischek.

Então, quando Juscelino foi o governo de Minas, ele trouxe o Niemeyer pra cá e ele fez
muitas obras em Belo Horizonte.

Eu considero o Niemeyer um artista. Ele faz escultura.

Esculturas gigantes né?!

É!

Você mora dentro de uma obra de arte?

Sim, de uma obra de arte.
Hoje ele é símbolo.

E aí ele virou o arquiteto das curvas e ele é um mestre nisso. Não é fácil! Nesse apartamento por
exemplo, não tem ângulo reto. Há é?

Em nenhum lugar, só nesse pedaço aqui que eu criei um pedaço de um metro e vinte de gesso. Eu tinha
um móvel, este armário de canto, que eu queria por.

E ele não cabia em lugar nenhum. Porque não tem ângulo reto, é tudo inclinado.

Os quartos são todos assim. qualquer encontro de paredes que a gente olhar é um ângulo aberto.

Este aqui, olha, tem mais de 45 graus. Não tem de 90 graus aqui! Ele era muito gênio né? Gente, é incrível.

De cada janelinha do apartamento a gente tem uma vista completamente diferente. E o legal é que a gente se vê de vários quartos da casa, de cada janela a gente
consegue ver uma parte do próprio apartamento e uma parte da cidade
completamente diferente!

Então você pode dar tchau para o seu
filho daqui da janela. Ali você já enxerga, isso é muito curioso! Os ladrilhos do prédio são do Athos Bulcão. Ele era muito amigo do Niemeyer, fizeram muitas obras juntos, principalmente em Brasília.

Ele é muito interessante, é geométrico, faz umas coisas muito bonitas. Você gosta de abrir sua casa? Eu abro.

Não que eu goste, mas mas eu acho que é respeito à obra. Mesmo que seja uma coisa
privada, que é minha, eu acho que eu devo dividir.

O desenho dele, a movimentação
dele, você tira retrato dele olhando pra cima, de qualquer lugar que você vá, ele
ele muda. É como se ele estivesse vivo. É isso!

À medida em que a gente vai andando ao redor do edifício, vamos descobrindo
vários ângulos diferentes, cada um mais incrível que o outro e
eles variam de acordo com o declive da rua e a posição da fachada.

Este aqui contra o céu, pra mim, é um dos mais lindos. Posso te pedir pra gente dar uma volta
então no apartamento? Pode!

Eu nunca vi uma sala redonda desse jeito na minha vida. Eu esqueço das curvas. Você vê que eu botei móveis retos. Nossa, a visita daqui, que linda! Estes objetos na janela a gente consegue
ver lá de fora.

E aqui é a parte íntima? É. Com licença,
estamos entrando no quarto dela. Que grande! Aqui tem duas partes.

É, esse é o quarto de casal. Gente, o mais legal é a janela que é baixa né.
Tem que tomar cuidado, o pessoal vê a perna, vê tudo aqui. Isso aqui é incrível.

Assentar na sua cama vendo a pessoas caminharem na Praça da Liberdade, olha isso!! Que loucura! Não precisa nem se levantar para estar na janela.

Você pode ficar lendo um livro deitada. Parece que você mora na praça também. Você observa da janela? Eu fico olhando.

Ela é muito frequentada por famílias, no domingo é bastante
cheia. Marinela, então muito obrigada! Obrigada a vocês.

Muita gente vai, tenho certeza, adorar ver seu apartamento por dentro. Vai fazer sucesso! Vamos ver!

Próxima moradora

Agora vamos na casa da próxima moradora, que é no segundo
andar.

Oiii! Oi, querida! Tudo bem, Márcia? Tudo ótimo. Sua mãe melhorou? com licença. Aqui são três torrões assim, 3 curvas.

Uma no meio grande e duas assim menores. são dois tipos de apartamento. O
apartamento pequeno ocupa os lados.

Tem uma frase do Niemeyer que entrou para a história e que resume bem os traços da obra dele:

Não é o ângulo reto que me
atrai. Nem a linha reta, dura, inflexível criada pelo homem.
O que me atrai é a curva livre e sensual. A curva que encontro nas montanhas do
meu país, no curso sinuoso dos seus rios, nas ondas do mar, no corpo da mulher preferida. De curvas é feito todo o universo. O
universo curvo de Einstein.”

Morar aqui eu acho uma dádiva de Deus.

Por que? Porque é bonito demais. Eu sou muito observadora da natureza.

Eu observo tudo que é natureza. Eu falo: meu Deus, eu vivo no meio dos coqueiros. É coqueiro de todo tipo, de toda altura!

A gente passa o dia aqui muito bem
sem luz elétrica. De tanta luz que vem de fora! São 16 janelas em cada cômodo.

O prédio é todo, os lados todos, não tem nenhuma parede fechada. Só é fechada a parte de baixo da
cozinha. Tem uma janela que é a predileta? Que tem a vista mais bonita? Olha, aqui eu acho que é igual. Todas!

Aqui você assiste a todos os desfiles, as
festas patrióticas e eu sou muito alegre. Eles cantam o hino nacional de lá, eu canto cá!

Eles cantam o hino da bandeira lá e eu aqui. É uma festa e eu vivo o morar aqui. A gente pode dar uma voltinha pra ver? Pode!

Há é aqui que é o jantar vendo os coqueiros? É. Gente, olha esse banheiro que fofura,
com o privilégio de ter uma árvore gigantesca bem na janela! E aqui tem um
pedacinho da Praça da Liberdade também.

Nós aqui temos um jardim florido, um jardim cuidado. É luxo demais! Aqui quando tem carnaval,ele é feito aqui. Então, daqui a gente vê tudo.

Você observa as pessoas tirando fotos do seu prédio? O dia inteiro. É? Todo dia? Eles pedem, batem na porta, com a licença do porteiro.

E eu vou
te contar muito reservadamente… São pouquíssimos os moradores que
consentem. Porque nem todo mundo quer mostrar como mora.

Miguel, tem gente que deve confundir com museu? Com certeza, gente do mundo inteiro vem aqui.

As montes! É o turista que passa e tira foto. SE você ficar ali em baixo no prédio, uns 15 minutos, vai ver o tanto de gente que passa e tira foto, que entra, que olha, que desenha.

Que fica deslumbrado com a arquitetura. Mas o mais importante é que as pessoas acham que
aqui é tudo assim né, uma coisa redonda.

Na hora que você vê de fora, é sim. Mas quando você vê daqui dentro, se você chega perto, vê que ele tem uma
pequena curva. Quase reto.

Essa é a grande essência do arquiteto Oscar Niemeyer. Ao projetar o prédio, ao fazer a construção, como ele conseguiu que de fora você tenha uma impressão e lá dentro você não tenha.

Você põe móveis retos, quadros retos. Ele não tem luxos, não tem piscina, não tem quadra, …

Você tem um terraço. Ai, nós podemos ir lá? Vamos levar vocês lá sim! Agora você vai chegar no paraíso! Que lindo! Olha o degrau! uauuu! Tem uma parte que é de um apartamento e esta aqui é para os outros moradores? É.

Quem quiser vir, faz parte do uso comum. Eu não consigo parar de tirar foto. Cada
lado que olho é mais lindo que o outro!

Eu nunca tinha visto a Praça
da Liberdade assim do alto, verde, linda! Que privilégio! Espero que vocês gostem!

É mais do que uma obra de arte. É um
conjunto de tudo ao redor. Tem a parte da arquitetura, a parte de Deus, a parte da natureza, uma praça maravilhosa!

Eu sempre quis entrar nesse prédio e tenho certeza que muita gente está realizado também. Obrigada! Vamos dar um tchau pra quem assistiu a gente? Pois não, tchau! tchau.

Agora podemos ir. Eu que agradeço a visita, Você é muito simpática. Você também.

E o apartamento está às ordens. Obrigada. Um beijo. Eu vou correr para vai pegar uo por do sol lá na Praça, no prédio.

Como fazer um AR CONDICIONADO caseiro com cooler + PET + pilha | EXPERIÊNCIA

Hoje, depois de muitos pedidos e depois de muito calor, eu resolvi fazer um ar condicionado caseiro.

Pra isso você via precisar de uma garrafa PET de três litros, de um cooler de computador. Quanto maior for, melhor. De um pouco de fita adesiva, de um canivete ou de um estilete, e de alguma coisa pra alimentar a energia desse cooler de computador.

Geralmente os coolers tem doze volts. Como não existe uma pilha de doze volts, eu vou usar essa aqui de nove volts, que vai dar conta de fazer rodar o cooler.

Você também pode arrumar uma fonte. Mas é difícil achar uma fonte de doze volts. Eu arrumei essa aqui de cinco que é de um roteador velho que eu joguei fora, e você vai ver que vai rodar o cooler bem devagar mas já funciona.

O primeiro passo é marcar o lugar onde vai ser recortada a garrafa para encaixar o cooler. Ele tem que ficar mais ou menos quatro dedos pra cima do fim da garrafa.

Depois você tem que recortar o buraco pra fazer encaixar o cooler.

Próxima etapa

Próximo passo é cortar o bico da garrafa. Você tem que cortar logo depois que acaba essa curvinha aqui do bico, um centímetro para baixo disso mais ou menos. Mais ou menos nessa altura aqui.

Agora você encaixa o cooler no buraco que foi feito para ele.

Agora com a fita adesiva, você prende a bateria do lado contrário ao do cooler na garrafa. Para ligar a bateria no cooler, eu vou usar esse conector aqui que é um conector de bateria de nove volts que eu roubei de um equipamento eletrônico, mas você pode ligar direto o polo positivo e o polo negativo do cooler na bateria.

Isso aqui é melhor porque isso aqui serve como interruptor também. Então eu vou ligar aqui, negativo com negativo, preto com preto.

E positivo com positivo, vermelho com vermelho. Agora que a parte elétrica tá pronta, tá na hora de fazer a parte da refrigeração.

Você vai pegar aquele bico da garrafa que foi tirado, e vai colocar ele de ponta cabeça, encaixando ele direitinho aqui em cima. É bom que você encaixe o mais firme possível mas sem fazer a PET dobrar.

Mais ou menos assim.

Outra etapa

E o toque final é carregar o nosso ar condicionado com gelo. E agora, é só conectar o cabo atrás da bateria e…

OH! Pra ver se esse ar condicionado gela mesmo, eu arrumei um termômetro, ele ta marcando aqui vinte e oito graus, e vou colocar esse termômetro na frente do ventilador e vamos ver até quanto vai baixar.

Como você viu, dá pra a gente diminuir alguns graus desse calorão que a gente tá passando nesse verão aqui.

Bom, depois que acabar o gelo do ar condicionado, vai sobrar um pouco de água em baixo.

Essa água vai ficar guardada, é só você tirar a parte de cima e jogar a água fora. Bom, e qual é o princípio básico desse mini ar condicionado aqui?

É o mesmo princípio da sua geladeira:

A parte mais gelada tem que ficar em cima. Porque que a parte mais gelada fica em cima tanto na geladeira quanto no nosso micro ar condicionado? Porque o ar chega aqui, ele encontra com esse gelo e o ar começa a ficar mais frio.

E o ar mais frio tende naturalmente a descer. Então, aqui o ar encontra com o gelo e começa a descer para essa parte aqui.

E o ventilador vai mandando esse ar gelado para fora, para a sua cara, matando o seu calor.

Dicas finais

Bom, é por isso que a gente não pode fazer um ar condicionado assim, colocando gelo na parte de baixo.

Porque o que vai acontecer, você vai pegar o ar quente e o ar quente vai sair direto pelo ventilador sem passar pelo gelo. E aí não adianta nada, você vai conseguir um pouquinho de ar gelado e não vai conseguir fazer um ar condicionado perfeito.

Portanto a melhor forma de gelar o ar é colocar o gelo na parte de cima. E é por isso também que geralmente você vê que o ar condicionado é sempre instalado na parte de cima da casa ou escritório.

Pro ar gelado ir descendo e fazendo com que o ambiente todo fique gelado, porque sempre ele vem de cima para baixo.

Se você colocar me baixo, a parte de baixo do cômodo vai ficar gelada e em cima vai continuar quente.

Se você colocar em cima, todo o ambiente vai ficar geladinho. Eu esqueci de mostrar que também funciona com a fonte de cinco volts.

Aqui estão os dois polos, estão desencapados, mas não tem perigo porque a fonte é só de cinco volts e não vai dar choque em ninguém.

Etapa final

Vou ligar na tomada, desligar aqui da bateria e ligar direto na fonte. Funciona um pouquinho devagar, mas funciona também com a vantagem de não ter que ficar trocando de bateria toda hora.

Mais vídeos como esse aqui você encontra na próxima terça feira no blog.